Quem sabe?

Eu sempre soube que eu nunca seria boa o suficiente para você. Até porque eu não sei nome de todas as bandas do mundo. Porque eu não sei quais são os políticos da atual conjuntura do pais. Porque eu não sei em qual continente fica o Haiti. Até porque eu não tenho um discurso filosófico baseado em ideais. Eu sempre soube que não sei de nada comparado a você. Mas eu imagino que isso não precisava. Que não seria necessário para termos uma vida boa. Mas, parece que realmente falta alguma coisa. Falta eu ser a mulher que você espera. A mulher com que você tem orgulho de sair a noite e apresentar para seus amigos. A mulher que você respeita. A mulher com quem a qual se importa com você. Eu tentei. Eu juro que tentei. Li livros que você nem imagina só para me informar nas suas conversas. Escutei bandas que odeio só para estar com você. Ouvi coisas que não precisava só por estar com você. Eu não merecia essa ingratidão. Eu não merecia esse teu olhar de ódio, essa tua ira e todo esse caos que você faz. É óbvio que eu não sou perfeita, mas eu tento. Eu tento esquecer meu passado, superar meus traumas e ser uma pessoa boa. É uma luta constante contra o relógio, por saber que não posso mudar nada em minha vida e na vida das pessoas ao meu redor. É uma luta constante na minha mente e no meu coração para fugir das coisas que me magoam. Mas isso, não tem importância. Pra você, bastava ficar sorrindo igual uma retardada que estava tudo bem. Você não se importou com o meu coração. Com as minhas dores. Sempre foram pequenas perto das suas, mas existiram. Eu só queria que você tivesse cuidado um pouco mais de mim. Das feridas e dessa magoa toda. Que você entendesse que não é por mal: é minha cabeça que não me deixa esquecer. Eu só queria, meu bem, que você tivesse respeitado meus momentos de dor e ouvido, sem me criticar, das coisas que me incomodavam. Eu sei que nunca serei a mulher dos seus sonhos, mas eu juro que eu tentei. Tentei porque sempre te amei. Tentei por você ter sido o único dono do meu coração. Tentei porque você sempre foi a vida da minha vida. Por tudo, eu só queria que você tivesse um pouco mais de cautela. E não falasse todas as insuportáveis merdas e besteiras que você me disse (e eu também te disse).

Quem sabe um dia, eu consiga.
Quem sabe.
Quem sabe um dia, você se desculpe.

Quem sabe?

CONVERSATION

0 comentários:

Postar um comentário

Back
to top