sobre o que eu espero disso tudo



Minha melhor amiga me perguntou se eu estava feliz. Um amigo do trabalho perguntou o que eu espero de você. Parei para pensar nessas duas perguntas e percebo que estou feliz e não espero nada. Calma, não é rispidez da minha parte. É porque percebi que têm coisas que acontecem sem precisar planejar, esperar, pedir ou ter, necessariamente, final. Inclusive nós, querendo ou não, já acontecemos, independente do ser ou do estar. Entre tantas definições que pensei em colocar aqui, penso que simplesmente: acontecemos. O que vem depois, prefiro não rotular. Por isso, quando achar que eu estou sonhando demais, pode me acordar pra realidade, mas me acorda com um beijo e me mostra que o presente é um lugar mais bonito do que o futuro. Só quero de ti o hoje. Só quero ver você jogando seus jogos tranquilamente, só pra poder ver você olhando para trás para constatar que eu estou te vendo.  Só quero ouvir você me contar como foi o seu dia enquanto eu fico acariciando o seu braço e te olhando com cara de dori. Só quero te ajudar com os seus trabalhos quando você estiver doente ou sem tempo. Só quero encostar minha mão gelada nas suas costas num dia frio até você me xingar e eu pedir pra você me esquentar. Só quero acordar ao seu lado, antes de você, pra te observar dormir. Só quero aquela mensagem dizendo que o meu cheiro ainda está na sua roupa. Só quero pegar a sua mão com força e beijá-la quando você estiver aflito. Só quero deitar no seu peito quando eu estiver ansiosa com a vida. Só quero que continue acontecendo. Só quero que a gente aproveite dos pequenos momentos pra se fazer feliz, sem rótulos ou promessas. Do nosso jeito. 

CONVERSATION

0 comentários:

Postar um comentário

Back
to top