Você é um bosta!

"Você é um bosta!"
Eu não deveria ter começado minha série de agressões com essa frase. Na verdade, eu deveria ter ficado levemente parada observando seu teatro barato ao dizer que passou o dia inteiro fora resolvendo seus problemas pessoais. Além disso, eu nem deveria ter me dirigido a você, primeiramente com essa frase, até porque não é para mim que você deve explicações. Passei alguns longos anos pensando em frases de efeito para quando você surgisse em minha frente sob efeitos colaterais dos seus problemas resolvidos. Sempre forjei minha própria razão e nunca disse nada mais viável do que meras palavras de raiva, que no dia seguinte, você nem lembraria que eu havia dito. Lembro de todas as suas mentiras, tão bem ensaiadas que enganavam a todos ou simplesmente amenizavam o peso de uma dúvida. Eu nunca acreditei em você quando saia pela porta e voltava despido de sensatez. Eu nunca vou acreditar em você, no seu bom senso depois das suas horas curadas, depois do teu pranto apartado e depois da tua consciência voltar a ser sã. "Você é um bosta" é simplesmente tudo o que eu não deveria dizer, na verdade, quem é uma bosta sou eu por dizer isso. Parando agora pra pensar, quem sou eu pra falar uma bosta dessa? Talvez o pontapé de imaturidade que lhe dei, não doesse tanto em você como doeu em mim. Minha sanidade passou da zona de conforto que eu sempre me encontrei e minha raiva era tamanha que nem eu me reconheci. Mas do que adiantou toda minha raiva, se você não sabia nem onde estava? Eu não consigo ver quais problemas são tão grandes, se tudo o que faz é depositar seu dia num copo com a pinga mais barata. Que mágoas não curadas de uma adolescência vivida sob uma mentira que você não consegue sobreviver? Que saudade é essa que você sente de alguém que escondeu teu próprio passado e que você ama como se fosse a melhor pessoa do mundo? Seriam desculpas e problemas bons o suficiente para alguém que não sabe o que fazer da vida, que começou agora. Mas pra você, que anda se rastejando pelo sonho realizado dos outros e pelos custos que lhe cobram, já passou da hora. "Você é um bosta". Você não precisava ouvir isso, e eu não precisava falar. Eu estou cansada de ver você receber amor e não fazer disso um ciclo recíproco. Eu sei que isso não vai fazer nenhuma diferença, hoje a noite tudo será igual e você não terá respostas quando eu lhe perguntar como você espera terminar a sua vida. Sinceramente, eu posso ter falado demais para alguém que não saberá o que "acorda" quer dizer. Quem sabe daqui a pouco eu ria disso tudo. Quem sabe você caia mais uma vez na minha frente. Quem sabe mais uma chore por você. Eu não quero esperar esse dia: eu simplesmente não quero estar mais aqui, perto de você;

Postado em out/2011

CONVERSATION

1 comentários:

  1. A raiva também é um modod de nos importarmos, na verdade ela anda lado a lado com o amor.
    bjo flor ;)

    ResponderExcluir

Back
to top