O tempo não cura


Ninguém esquece ninguém. As pessoas acham que colocar ponto final em tudo, apagará as coisas passadas. Doce ilusão em acreditar que o fim, independente de qual for ou por qual motivo, fará com que tudo deixe de existir. Não, meu caro, você não irá passar por uma experiência como no Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças. Nada é apagado ou esquecido de sua memória. Teime comigo ao dizer que sim, esquece. Mas eu e todo mundo sabe que todo tipo de coisa, de lembrança, de momento e de pessoa ficam apenas em segundo plano, em determinada hora da sua vida. Pode passar uma eternidade (mesmo que ela não exista exteriormente), mas um dia sua mente irá lembrar. As pessoas não foram feitas para serem esquecidas. Elas estão aqui e ali para marcarem território e cravarem seu tempo no antes, durante e depois, nem que seja só por uma pequena fração de segundo - essa pequena fração pode até ser aquela que a gente olha alguém do outro lado da plataforma do metrô e já não esquece o rosto dela. A gente finge que esquece. Nós somos grandes fingidores, já dizia o poeta. A gente finge para tornar as coisas talvez mais suportáveis. Menos doloridas. A gente sempre se lembrará de algo, mesmo que esse algo tenha sido doído. O que dói sempre marca mais. A felicidade, embora deixe rastros, dura poucos instantes de lembrança. Mágoa não leva e nem levou ninguém a lugar nenhum, mas é difícil demais esquecer quem magoa a gente. É difícil não lembrar da dor, embora sejamos espiritualmente elevados. O tempo não vai curar ninguém. Ele só fara com que você suporte, dia após dia, aquela lembrança. Nada mudará isto. Nem mesmo o tempo. O que a gente aprende, na realidade, é continuar. E por mais que seja dolorosa a lembrança, nada é tão mais difícil (e quase impossível) do que continuar. 

CONVERSATION

4 comentários:

  1. Muito bonito, tocante na verdade. Uma realidade dolorosa, na verdade.

    ResponderExcluir
  2. Muito bonito, tocante na verdade. Uma realidade dolorosa, na verdade.

    ResponderExcluir

Back
to top