As aparências não enganam.

Eu sou assim mesmo, quietinha no meu canto, que dança, que fala, que não fala e que ri. Acho tudo isso muito engraçado, essa mania de querer se explicar. Assim, vou embora quando me dá vontade, de encontro quando puder, não corro atrás. Alguns reclamam, mas não tenho paciência pra nada. às vezes, sinto que sou sozinha demais, outras eu prefiro assim, não ter ninguém pra me cobrar ou encher o meu saco. Gosto de estar aqui, de esperar, de levar na miúda e nos mínimos detalhes. Gosto de perder o sono pensando em trilhões de coisas, me arrependo do que não digo mas ligo o dane-se e continuo levando. To tranqüila, sem hora pra começar muito menos terminar. Muita calma nessa hora, aprendi a não cobrar e não querer mais do que possam me oferecer. Entendeu? Eu não falo mil vezes a mesma coisa, uma vez está perfeito. Acho mágico essa rotina de querer sempre saciar a falta de tempo pra se ter o que fazer. Vou parar, não costumo fazer charme.Eu sou assim, mesmo, juro. Acredite se quiser, ou não também, porque eu não quero te agradar. Quer saber, deixa pra lá. Não tente entender...só tente descobrir.

CONVERSATION

1 comentários:

  1. Não sei se te ajuda, mas talvez se você criar um "índice de desempenho" ou qualquer coisa assim pode te ajudar a manter um padrão de produtividade de acordo com as suas expectativas, diminuindo as variações que acontecem devido às mudanças de humor a que somos submetidos. Pode ser útil.

    ResponderExcluir

Back
to top