Talvez, nada mais que isso

Esse mês nada deu certo para mim. Na verdade, não vou dramatizar. Só fui me tocar que não era mais Maio agora, agora mesmo, as 14:27 de hoje. Maio foi doído (de dor) demais pro meu gosto. Deitei todas as noites pensando não só na minha conta negativa no banco, mas desejando mudar todo o rumo da minha vida. Fiz e refiz minhas vontades perto de você, nada muito manjado ou com expectativas demais. Seria mentira da minha parte se nessas noites eu não esperasse que teus dedos ainda umidos percorressem os meus ombros em busca de um gemido baixo. Ou de seus lábios beijando minhas coxas em busca dos meus dentes mordendo a carne da minha boca. Seria fácil não querer me deitar sentindo seu halito gelar a minha nuca e estremecendo todo e qualquer pesadelo que custa passar. Eu sei que todos me pedem cuidado, para não querer demais nem esperar demais. Só fui entender meu erro quando voltava ontem pra casa, sem a sua companhia como de costume, depois de se despedir de mim sem pressa nenhuma. Isso não é normal. E eu lembrei da frase de que quando abraçamos quem amamos, estamos abraçando o mundo inteiro. Cai por terra por saber que isso não se repetiria mais. Não será pra sempre esse abraço. Você sempre estará se despedindo de mim, sem tempo para "boas vindas". É cedo demais para desistir e tarde demais para voltar atrás. Num instante qualquer, parece me olhar com vontade de dizer algo. No outro, já está sentado olhando para o chão como se eu não estivesse ali. É audácia demais da minha parte te querer além disso. Então eu fico assim, começando o mês que irá tirar você de mim: sem dizer nada. Como se nada tivesse acontecido. Eu me perdi e só esperava te encontrar amanhã da mesma forma, no mesmo lugar. Com a mesma graça da primeira vez que te vi. Vou fazer qualquer coisa que me impessa de sentir essa coisa absurda-sem-nome-ou-talvez-amor que eu sinto por você. Você continuará sendo quem eu quero ter, mas eu preciso mudar meu foco. Talvez você esteja certo por não querer ninguém. Talvez você esteja certo quando diz que o amor só serve para encher a boca e o que realmente importa é ter os meus olhos nos teus e ver que a gente realmente se entende porque somos de dias e ideias iguais. Talvez, e não mais que isso, o meu amor só seja pela sua graça de te ver sorrindo todos os dias pra mim.

CONVERSATION

1 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir

Back
to top