Teu cheiro não está mais dentro de casa. Teus olhos não me perseguem mais enquanto eu atravesso o corredor até a porta de entrada. Tuas cartas não contém o mesmo amor com a qual você escreveu. O lençol nunca se enrolou tão bem sozinho, com apenas o toque dos meus pés sem sentir falta dos teus. Coloquei tua foto na parede, achando que iria sofrer olhando-a todos os dias. Errei. Todo dia que a olho, meu rosto se abre com um sorriso de ponta a ponta. Sinto uma paz. Um prazer absoluto de saber que vivi todos os dias do teu lado como se fossem os últimos. É uma alegria em saber que eu fiz de tudo pra continuar te tendo ao meu lado, assim como você também fez. Mas as coisas mudam, não é mesmo? Não era pra ser? Na realidade, foi. Vivemos o tempo que nos foi dado, cada segundo, mesmo com as desavenças e contratempos, que era pra se ter vivido. Eu sento no sofá e olho para os lados não buscando tua presença, mas encontrado o sentido que você deu pra minha vida. Não vou mentir que não sinto sua falta, falta dos nossos momentos e de tudo o que vivi ao teu lado. Mas, eu realmente fico feliz de pelo menos ter encontrado você, assim, tão diferente de tudo que foi capaz de alegrar alguns pequenos longos anos da minha vida. É felicidade de poder olhar pra trás e ver que você esteve lá, um dia.

CONVERSATION

0 comentários:

Postar um comentário

Back
to top