Normal

Sabe quando lhe faltam palavras? Então, estou praticamente assim. Mas me falta coragem. Falta paciência. Falta reciprocidade.
Tenho vivido, mais uma vez, aquela "vida só pra mim" que eu sempre falo. Porém, está sendo um tanto quanto diferente. Eu não quero viver assim, dessa vez. As coisas estão fluindo para esse abismo e eu não tenho forças pra recuar. Sinto-me pulando nesse abismo, sem uma corda pra me segurar. Eu também não penso em voar, que coisa mais sem sentido. Eu só me vejo pulando e dando de cara no chão, como se tudo o que fiz até hoje, acabasse em frações de segundos. Espera aí, isso é a morte, não? É aquilo que eu tenho tanto medo e que as pessoas falam que "é normal da idade". Porra, não é normal parar de comer, de falar, de pensar, de acordar no meio da noite pra correr pela casa até o pensamento fugir. Não é normal ter tanto medo assim de algo que dizem fazer parte do ciclo natural das coisas. E por que eu tenho tanto medo? É de pensar que um dia eu não vou pensar mais ou de que um dia eu vou perder exatamente tudo e todos que tenho? É de saber que um dia tudo o que eu vivi serão apenas lembranças ou de que fiz tanta coisa, cresci, mudei e reinventei tanto pra chegar no fim e só ter o fim? Isso, definitivamente, não é normal. "Eu tenho medo que o medo passe despercebido". É isso. Ninguém entende. Ai, todo mundo fica me perguntando "você tá brava com o quê?" ou "você fala apenas palavras monossílabas, não me dá conselhos, não me dá pareceres... cadê você?" e eu me pergunto se um dia vou ter coerência o suficiente pra responder a todos esses que não se importam em me perguntar se estou normal ou se estou com algum problema. Mas não, vocês só sabem falar na minha orelha, contam sua vida e foda-se o resto. Estou realmente sem vontade e sem paciência pra nada. E o que eu tenho visto é o gosto de pular nesse abismo de sentimentos, de emoções e medos e não ter tido coragem de mudar. Tudo bem, não é esse meu receio. Meu receio é nunca entender porque pra todo mundo, o medo é medo e pra mim é apenas "normal".

CONVERSATION

2 comentários:

  1. Quando as palavras me faltam, eu não consigo escrever assim.
    Enfim, lembrei de um pequeno poema enquanto lia. Sinta-se muito importante, pois estou te mostrando algo do meu caderno pessoal, então...


    "Eu sou estranho
    e o que acho mais estranho
    é que as coisas seja assim
    normais

    janeiro/2012, 2:56 "

    ResponderExcluir

Back
to top