Platônico


Perco horas com essa coisa de tentar entender o porque que para os outros é tão complicado, o porque é tão difícil corresponder o que uns sentem. Essa maneira de fingir gostar de tudo e no final, não ser nada disto. E aí eu me pergunto: Se era pra chegar ao fim ferindo uns aos outros, por que começar?!
Essa dúvida, essa coisa que eu não consigo desvendar, de dizer que ama e pensar em como seria com outra pessoa. Ou até pior, estar na pele de um cordeiro achando que é um tigre dentes de sabre.
Pra que fingir sentimento? Pra que tanta coisa desse tipo, meu Deus?

As vezes, eu só queria acordar de manhã e perceber que essas coisas não existem.
Que não é chatice ou loucura minha.

De me fazer acreditar que, no fundo, tudo é correspondido
e que tudo é verdadeiro. 

CONVERSATION

1 comentários:

  1. Tudo é verdadeiro enquanto existe, mas nada é correspondido, porque dificilmente, no universo de possibilidades que é essa existência, uma coisa se equivalerá a outra, seja em tamanho, peso, intensidade ou vontade.
    Assim é a vida. Se não fosse, se chamaria comédia romântica.

    ResponderExcluir

Back
to top