Sublime


A felicidade que invade meu peito ultimamente, tem nome e sobrenome. Eu esperei tanto por esta paz de espirito, essa coisa louca que a gente nunca pensa que irá acontecer de novo. É como se eu soubesse que esperar tanto por isto, mostraria que as coisas boas aparecem nas horas certas.
Fico sorrindo pelos cantos e suspirando aos ventos. Voltei a sentir saudade, a sentir o coração bater mais forte com uma troca de olhares e a amar como se não houvesse outra coisa no mundo. É como se todos os meus medos e receios pedrificassem para transformar em carinho. Esse carinho que enche minhas mãos para dar a alguém. Essa coisa de ser alguém para alguém. É reviver fantasias, sonhar vontades e satisfazer sonhos. Tudo é tão bom, como se nada mais importasse.
Creio que se tudo deixasse de existir, neste momento, a graça que aqui se encontra ficaria ainda mais florida, ainda mais bonita de se sentir.
Meu lábios não se controlam, é uma vontade de estar sempre por perto, de acordar do lado, de crescer junto e de amar e ser amado.
É uma serenidade,
como uma brisa leve
que solta pequenos pedaços de caminho a ser seguido.
Quero prolongar isto, esta vontade de ir além.
De esperar por respostas, de atender chamados e de superar frustrações.

É de ter o mundo todo em sua mão.

De dizer "Eu te amo"
e realmente
amar.

CONVERSATION

1 comentários:

  1. Aiiiiii o amor. Quanto suspiro, quanta felicidade, que isso cresça a cada dia mais e mais!

    ResponderExcluir

Back
to top