Sentar nesse sofá cinza, não te ver, não encontrar a sua graça, seu cheiro, seu riso no cantinho da boca, as unhas roídas, o maço de cigarros com tristes fins, não aprender com sua doce arrogância, seu jeito de homem maduro, não tocar as suas pernas e nem segurar os dentes para não morder os seus lábios, não perder a respiração e nem a cara de pau, não ouvir a tua voz falar mais que a boca, não ver o destino virando utopia a se perder de mim. Tudo bem... Não preciso que me traga nada, eu só quero essa felicidade estampada nos seus olhos pretos.

CONVERSATION

0 comentários:

Postar um comentário

Back
to top