Felicidades.

Estou com uma mania absurda de escrever em datas comemorativas. ai , ai, ai...

O tempo,
as pessoas,
os momentos e
os caminhos podem ter nos afastado, um pouco. Ou muito talvez, de certa forma.
Mas o que importa, por enquanto é que eu ainda posso te ver e lembrar todos os dias de tudo o que representa
pra mim.
De qualquer modo, pelos meus erros ou pela falta deles,
desejo a melhor vida possível pra você.
Que de valor as coisas que estão ao seu redor sem reclamar.
Que veja que é fácil reclamar quando tem tudo em mãos.
Que nunca sofra por abandono.
Que ninguém lhe negue um sorriso.
Que seja sempre feliz.
Não entendo.
Não quero falar de novo, um milhão de vezes o quão grande é meu amor por você,
porque além de soar repetitivo demais
não é só de palavras que se alimenta um coração.
Fiquei pensando agora,
o quanto dói saber que a vida te afastou de mim.
E hoje
mais do que nunca
eu desejaria estar do seu lado como antes.
Eu não sei manter mesmo amizades.
Nem mesmo fazer as pessoas me entenderem.
Mas nem por isso,
vou ficar queixando da vida.
Porque não importa o quão longe você ficar
Ou o seu dar de ombros ser maior
Eu não esquecerei você, jamais.
Em tempo algum.
Nem por um segundinho se quer.
Mesmo se o tempo achar que é hora de
mudar
estará viva pra sempre, aqui pra mim.

Amo-te, absurdos.

. Para Lalinha,

CONVERSATION

0 comentários:

Postar um comentário

Back
to top