Se eu peco é na vontade

Não quero prolongar esses pensamentos, essas dúvidas, essa coisa que não é amor nem paixão, não me fere, não me cura. Transborda todo impotente, sorrindo desarmado, acabando com todas minhas chatices e inconstâncias. Sumido, desavisado mas que quebrou minhas pernas. Me deu vontade de crescer antes da hora. Suavizou todo o meu pecado, me fez dançar, soltar as mãos e os dedos dos pés. E consegue tudo de mim, não entendo, mas consegue. Consegue até o que eu não imagino: todas as minhas chances, cores e ritmos. Ele não cura minha angústia existencial, meu prazer por poucos detalhes nem minha carência por abraços mas mesmo assim, toda vez que me toca a nuca visando o meu rosto, me enche de vontade de ser mulher.

CONVERSATION

2 comentários:

  1. uiiiiiii flor, adorei.

    é a Marimari sua bobona, nao consigo usar minha conta do google. vai anonimo msm.

    ResponderExcluir
  2. Divulgando o lançamento do meu novo livro: CONTOS LACONIZADOS!

    Disponível para download no link:
    http://adegadobardo.blogspot.com/2011/02/contos-laconizados-o-novo-livro-de.html

    (Apague esse comentário se for contra propaganda gratuita no seu blog. Na verdade meu interesse é que VOCÊ dê uma olhada no livro.)

    Obrigado =]

    ResponderExcluir

Back
to top