você

É incrível como não consigo esquecer do momento que te vi pela primeira vez. Eu olhava você de longe, não conseguia me aproximar. Via você se mexer de um lado para o outro e eu liguei pra trezentas mil pessoas dizendo: Eu to vendo ele. É realmente ele ali, do outro lado. Parece bobagem, mas nunca foi. Pelo menos, eu sempre achei que não. Não imaginaria que seria dessa forma, meu corpo tremia demais, faltava saliva para falar e as mãos começaram a ficar mais frias ainda. "olá". E lá estavam meus ombros despedaçados ao encontrar a tua vida diante da minha. Não conseguia olhar para outra direção, era como se você jogasse um feitiço sobre mim, e eu só pudesse me concentrar em você. Enquanto pulava de uma calçada a outra, nunca vou me esquecer disso, desse passo tão simples, mas que tanto me prendeu a atenção e ficou por dias e dias na minha cabeça. Eu realmente estava diante de alguém que mudaria tanta coisa na minha vida, mas eu não sabia ao certo o que fazer. Eu não precisava me expor. Eu não queria persistir em erros. Não com você, não nessa situação (como em nenhuma outra). Tanta coisa aconteceu depois disso, eu falava com você sempre lembrando de tudo o que dissera há uma semana, mês atrás. Eu não consigo explicar essa coisa, esse seu dom de me conduzir lentamente no seu ritmo sem nem perceber. De encantar sem querer esse brilho todo para consigo. Cada coisa nova que acontecia em sua vida, era uma vitória para mim por dentro, por sempre ter desejado o seu bem como nunca desejei para mais ninguém. Sempre senti a vontade de te fazer feliz, de te ver conseguir as coisas sem precisar de ninguém ou até mesmo, de realmente encontrar alguém que o fizesse ser como deverias. A cada nova mulher na sua vida, meu mundo inteiro parava de rodar, eu não sabia se cruzava os braços ou se contava pra você toda essa dorzinha que nunca entendi... Eu tive várias recaídas, me reencontrando com o meu passado e com todas as coisas que me fizeram ser também, mas eu só fui parar de fazer isso quando eu me dei conta de que você estava presente mais em mim do que qualquer outra coisa que me remetesse ao ontem. Não é tempo suficiente que te conheço, pra me drogar tanto assim da tua própria existência. É estranho. Te encontrar, sempre tão você e tão distante. Ai como me culpo por estar tão longe. Mas não é por vontade própria. Te quero não mais que de repente. Não mais que agora. Por tanta coisa que nem eu sei dizer. Me faz revirar toda vez que olha pro nada ou que fica sem entender o que digo. Não sei se é querer. Esquece, claro que é. Mas tudo bem, nada de esperar demais nem querer demais. Eu sei muito bem que prezo muito mais pela sua felicidade do que pela minha. Não importa o quanto tempo passe ou o quanto tempo leve. Não importa em quantas estações terei que passar pra me perder e me reencontrar ao te ver. Você vai ser pra ser assim, assim tão único. De maneira a não me deixar pensar em outra coisa a não ser você;

CONVERSATION

0 comentários:

Postar um comentário

Back
to top