Desejo a desejar.

Pelo ar, chuva e frio.
Ela deseja sonhar
Com sonhos, aprenderia a inventar.

Com o lápis, vida e fusão.
Amante do sabor a desfrutar.
Ela iria correr em sua direção.

A alvorada insiste em perseguir
Enquanto fica a querer quase nada.
Sol e Mar, enfim conseguir.
Imaginar-te por detrás do amanhã.

Ela sonharia os teus sonhos
Ficar a olhar o fim de tarde, sem medir esforços
Entregar-se formalmente como num estandarte.

O bom gosto fica por querer
E o desejo a desejar.
Caminhos que iriam se perder
Irônias do destino a testemunhar.

Ela sonharia com teus olhos
E com noites que acabariam sem dor.
Mas a vontade se perde em becos
E o desejo de encontrar, termina em vão.

CONVERSATION

3 comentários:

Back
to top