Sete chaves

e o dia todo foi em silêncio.
passei pelas ruas e não reparei em nada
ouvi as pessoas sem dizer uma só palavra
(talvez eu nem as tenha escutado)
meu compasso deselegante
com o corpo sem resposta
guardando o vazio a sete chaves
recoberto com o orgulho de um dia sem pecado.
As lembranças de um dezembro são as que mais me pesam
e as que mais me fazem sorrir
Mas agora os dias hão de mostrar o quanto eu peco na ternura de lembrar...
tenho a sensibilidade de alguém que quer viver o tempo
mesmo sem conhecê-lo
Porque tudo o que eu tinha era teu
e tudo o que voltava para mim era um amor tão sufocado quanto a própria vontade
de vivê-lo
hoje eu acordei com vontade de chorar.
hoje eu dormirei com a ausência de lágrimas.
o silêncio que se fez presente apazigou toda a tristeza
da perfeição que só fazia estragos.
O que estou querendo dizer é que
o silêncio é meu aliado, a incerteza é minha mãe
e eu sou dona do amanhã sem ninguém.
Dezove é um número, uma data, um passado
Que nas pontas dos meus dedos não se dá para contar;
a verdade do nosso dia sem nós alimenta a felicidade
de um caminho a se abrir
depois de guardar o ontem em frases desperdiçadas ao longo de
dois anos.

CONVERSATION

0 comentários:

Postar um comentário

Back
to top