Para quem saudade teve

Enquanto morria meu amor,
indo embora com a chuva e com muita dor,
eu fiquei a esperar outro coração.
Dito esse que já sentira o mesmo
e que entenderia todo o meu (não) querer.

Enquanto esperava outro amor,
a chegar junto com novos olhos e com alegria sem tamanho,
eu fiquei a querer me entregar.
Ao ver um coração que tanto chora machucado pela saudade.
Envenenou-me com teu ar desconhecido.
Fiquei com a vontade de ver o teu andar
de maneira a ir ao teu encontro sem saber onde iria me esperar
(se é que me esperaria chegar)
Teria a certeza que sentiria tua ausência
quando eu mais quisesse sonhar,
dando-me assim, o teu querer para me achar.

Que em face do teu encanto,
derramaria tua dor em minha solidão
E o contentamento seria delirante.

(apenas dezessete invernos para duas décadas e meia de verão)

CONVERSATION

5 comentários:

Back
to top