sobre o recomeço, olhos e mãos quentinhas

É inegável não perceber o bem que seus olhos fazem quando estão, finalmente, pousados ao meu lado no travesseiro. Nesses segundos que passam tão rápidos lá fora, e tão devagar para nós, eu nem faço questão de lembrar das dores ou das coisas que não deram certo na minha vida. Gravo a imagem do seu nariz bonitinho e do seu olhar cheio de amor e ternura, porque eu não quero esquecer essa cena tão cedo. Parece a cena da primeira vez que te vi, mas muito melhor. Queria poder sair todos os dias correndo do trabalho só para ter a chance de chegar em casa e me deparar com seu companheirismo, afeto e carinho por mim. Nunca tive isso, essa coisa de ter alguém para prestar atenção em mim e nos meus gostos. Ou das minhas manias e cores dos meus olhos. Não é comparação: é fato. E consumado. Não sei porque as coisas não deram certo pra nós da primeira vez, mas tenho certeza de que foram fundamentais para firmar ainda mais meu amor por você. Nem culpo mais o destino por ter te tirado de mim naquele dia que custou a terminar. Na verdade, eu agradeço todos os dias à vida por ter colocado a sua na minha. Por ter colocado suas mãos quentinhas nas minhas. Por ter colado seu beijo nos meus lábios. Por ter colocado teus encanto no meu jeito desajeitado e bobo de ser. No fundo, por mais que o tempo tenha passado e o vazio da minha vida sem você gritasse todos os dias no meu coração, a vida soube, sim, ganhar pra nós. No fundo, ela só estava reservando o recomeço dessa historia que eu não quero que nunca acabe, quiçá, desapareça das nossas mentes; corações. 

CONVERSATION

0 comentários:

Postar um comentário

Back
to top